Notícias recentes

A preservação da arquitetura moderna: o desafio da prática

There are no translations available.

O Núcleo Pernambuco do ICOMOS Brasil, em parceria com o Laboratório de Urbanismo e Patrimônio Cultural da UFPE (LUP-UFPE), o Centro de Estudos Avançados da Conservação Integrada (CECI) e Comissão de Patrimônio Cultural do IAB-PE, convida a todos para o webinário “A preservação da arquitetura moderna: o desafio da prática”, quando pretende-se iluminar o debate acerca dos desafios para a preservação da arquitetura moderna, em especial, no que diz respeito ao caso de tipologias residenciais, destacando uma experiência prática de restauro de uma residência modernista recifense e alguns aspectos do restauro dos blocos residenciais de Brasília.
Entre os vários desafios para a preservação do patrimônio moderno podemos destacar a falta de reconhecimento deste pelo público em geral e, inclusive, pelos profissionais de arquitetura e urbanismo; o pequeno arco temporal que nos separa de tais manifestações, não se destacando, portanto, o valor de antiguidade; a dificuldade de perceber as especificidades dessa produção, uma vez que o vocabulário modernista permanece presente na produção contemporânea e a obsolescência das funcionalidades espaciais e materiais, ocasionando dificuldades de adaptabilidade a novos usos.
Muito tem se discutido no âmbito acadêmico e profissional especialmente acerca de tais desafios ao tratar do patrimônio moderno monumental: o MASP-SP, a Caixa d’Água de Olinda, a Capela de São Francisco na Pampulha, entre tantos outros que poderíamos destacar. Entretanto, o que dizer do patrimônio moderno do cotidiano, representado especialmente pelas residências unifamiliares e edifícios residenciais? Que exemplos temos a discutir? Quais os desafios na prática do restauro de imóveis dessa natureza?
Recife tem vivenciado um assustador e rápido apagamento dessa memória, não estando muito distante da realidade de outras cidades brasileiras. Esse progressivo apagamento nos estimulou a propor o presente debate, a partir de uma experiência prática de restauro de residência unifamiliar no Recife e do debate sobre o restauro dos blocos residenciais de Brasília.
Espera-se oferecer aos profissionais arquitetos e urbanistas uma visão do estado das teorias e práticas aplicadas, buscando identificar boas práticas que privilegiem condutas que garantam a integridade e a autenticidade das edificações, dentro dos preceitos contemporâneos da significância cultural do bem, assim como da sustentabilidade das intervenções.
Programação:
Natália Vieira – LUP-UFPE e Coord Núcleo PE/ICOMOS –BR - Abertura e apresentação geral.
Jorge Tinoco – CECI – O restauro de residência na Av. Rosa e Silva em Recife.
Flaviana Lira e Oscar Ferreira - PPG/ FAU/ UNB – O restauro dos blocos residenciais de Brasília.
Sílvio Oksman – Coord Comitê Científico Arquitetura do Século XX/ICOMOS-BR – Debatedor.
Acesso à atividade:
https://zoom.us/j/96048137258?pwd=WXd3MUJGcHRnWERTK012Zm5lQnJOUT09
1_-_divulgao_bO Núcleo Pernambuco do ICOMOS Brasil, em parceria com o Laboratório de Urbanismo e Patrimônio Cultural da UFPE (LUP-UFPE), o Centro de Estudos Avançados da Conservação Integrada (CECI) e Comissão de Patrimônio Cultural do IAB-PE, convida a todos para o webinário “A preservação da arquitetura moderna: o desafio da prática”.
Read more...
 

Fórum de Debates

There are no translations available.

banner_debates

Tema: Especificidades da Arquitetura Moderna no Nordeste do Brasil, com recorte na cidade do Recife.

Convidadas

Cicilia Melo e Larissa Menezes, arquitetas do  Departamento de Preservação do Patrimônio Construído da Prefeitura da Cidade do Recife.

Curso Canteiro de Projeto e Obras de Conservação e Restauro da Arquitetura Moderna - Teoria e Prática.

Read more...
 

Curso Canteiro de Projeto e Obras de Conservação e Restauro da Arquitetura Moderna - Teoria e Prática

There are no translations available.

banner_2

O Curso tem como objetivo formar profissionais capazes de entender os valores da Arquitetura Moderna, de identificar as questões de conservação e restauro, com conhecimento das teorias e das boas práticas para intervirem nas edificações, identificando soluções e traçando ações capazes de atender pragmaticamente a proteção ao patrimônio.

Read more...
 

Declaração de Impacto no Patrimônio

There are no translations available.

– Você já ouviu nesse documento? Não?
O CECI, através do Curso de Gestão de Restauro, justificando sua denominação como um centro de estudos avançados, traz aos profissionais da área da conservação do patrimônio cultural construído informações sobre o que seja a Declaração de Impacto no Patrimônio.
Vila Lessa, cidade de Penedo, Alagoas, 2015, durante uma visita técnica da turma da 15a edição do Curso de Gestão de Restauro.
Esse documento ainda não está disseminado entre os profissionais no Brasil. Basta colocar num site de busca o termo, entre aspas, para verificar que praticamente inexistem informações sobre o assunto. Entretanto, particularmente no Reino Unido e na Austrália, essa declaração já é uma conduta comum entre os profissionais e as entidades que lidam com a preservação do patrimônio cultural.
Trata-se de um documento técnico, produzido com a finalidade de demonstrar os possíveis efeitos de ações num bem com possibilidades de alterar a sua importância, seus atributos e seus valores de significância, expressos tanto na materialidade dos seus componentes construtivos, artísticos, sociais e ambientais como na composição/percepção dos espaços internos e externos, inclusive do entorno. O documento elenca os efeitos de ações diretas ou indiretas no bem, definindo os níveis dos impactos – visual ou físico, pequenas ou grandes repercussões. A declaração expressa as avaliações dos impactos que um bem é submetido a partir de propostas de intervenções (restauração, requalificação, reforma), permitindo a identificação de ações mitigatórias necessárias para se determinar os impactos que são ou não aceitáveis, para se evitar danos.
Numa Declaração de Impacto no Patrimônio devem ser declarados tanto os impactos negativos como os positivos, aferidos de modo a se cotejar quais medidas podem ser tomadas com vistas à minimizações para livrar o bem de riscos de danos. Este documento é indispensável para se suprir as entidades públicas e os interessados em geral de informações qualitativas quanto às ações propostas para um bem cultural. A Declaração de Impacto no Patrimônio pressupõe a existência de uma Declaração de Significância do bem objeto da avaliação.
A Declaração de Impacto no Patrimônio pode ser um documento com a finalidade de se resguardar um profissional ou uma entidade de judicialização em razão do dispositivo da nossa Constituição que diz no artigo 216, V, § 4º: Os danos e ameaças ao patrimônio cultural serão punidos na forma da lei. Na verdade, para os arquitetos e urbanistas, únicos profissionais com atribuições legais para intervir em edificações, conjuntos e sítios urbanos, reconhecidos como patrimônio cultural, a Declaração de Impacto no Patrimônio adquire uma importância de acautelamento na atuação profissional nessa área, porque em termos de patrimônio cultural, nosso ordenamento está orientado para uma posição de caráter fundamentalmente preventivo, voltada para o momento anterior à consumação do dano – ou mero risco (MIRANDA, p. 32, 2006).
Na modelagem da Declaração de Impacto no Patrimônio deve-se utilizar como interface a matriz de riscos ou matriz de probabilidades e impactos que é uma ferramenta de gerenciamento que permite identificar e visualizar quais são os riscos que devem receber mais atenção. A matriz é uma tabela que mostra as probabilidades de riscos potenciais, seja como oportunidades positivas e ameaças negativas. A matriz pode ser expressa numa tabela, preenchida com valores que mostram os níveis os riscos, dos impactos, podendo, na sua forma mais simples, estabelecer as classificações de alta, média ou baixa. Voltarei a este assunto noutra oportunidade, para apresentar os procedimentos básicos mais usuais para se modelar uma Declaração de Impacto no Patrimônio.
­­­­­­­­­­­­­­
MIRANDA, Marcos Paulo de Souza, in Tutela do Patrimônio Cultural Brasileiro. Editora: DEL REY SP, p. 32, 2006.
vila_lessa_penedo_2015– Você já ouviu nesse documento? Não?
O CECI, através do Curso de Gestão de Restauro, justificando sua denominação como um centro de estudos avançados, traz aos profissionais da área da conservação do patrimônio cultural construído informações sobre o que seja a Declaração de Impacto no Patrimônio.
.
Vila Lessa, cidade de Penedo, Alagoas, 2015, durante uma visita técnica da turma da 15a edição do Curso de Gestão de Restauro.
Read more...
 

Declaração de Impacto no Patrimônio

There are no translations available.

vila_lessa_penedo_2015
– Você já ouviu nesse documento? Não?
O CECI, através do Curso de Gestão de Restauro, justificando sua denominação como um centro de estudos avançados, traz aos profissionais da área da conservação do patrimônio cultural construído informações sobre o que seja a Declaração de Impacto no Patrimônio.
Read more...
 

Autenticidade para quem?

There are no translations available.

tag-autentitcidade_aAutenticidade para quem? Com essa pergunta que não se cala, a Prof. Dra. Flaviana Lira participou de um debate com o Prof. Jorge E. L. Tinoco, sob a moderação do Prof. Dr. Fernando Diniz, no último dia 13 de mai. 2020. Numa sala virtual online, o evento contou com sala lotada em 100 participantes, onde as questões sobre autenticidade, integridade e significância das edificações de valor cultural, lançadas por Flaviana em seu artigo de mesmo nome, foram evidenciadas a partir de perguntas do debatedor e dos ouvintes.

Ouça o podcast em Outras Publicações.

 

Manutenção - o sequestro de uma palavra

There are no translations available.

manutencao_sequestro_palavra A palavra manutenção foi sequestrada do vocabulário pelos profissionais do restauro nas instituições públicas de preservação dos bens culturais construídos, assim como no âmbito da Academia.

Leia aqui ou ouça o podcast em Outras Publicações.

Read more...
 

Canteiro Didático - Edição de 2020

There are no translations available.

chamada_aO Curso Gestão de Restauro chama os interessados no Canteiro Didático para participar das atividades em novembro próximo (2020).

Inscrições abertas!

 

Read more...
 

Texto para Discussão - Volume 66

There are no translations available.

TxT_66_capa_minusLançado mais um número de Textos para Discução que trata do uso de maquetes e modelos reduzidos na formação de especialistas em conservação. O Centro de Estudos Avançados da Conservação Integrada - CECI, desde 2003, tem utilizado maquetes na formação especializada para a gestão de obras e serviços de manutenção, conservação e restauro de edificações de valor cultural. Read more...

 
  • «
  •  Start 
  •  Prev 
  •  1 
  •  2 
  •  3 
  •  4 
  •  5 
  •  6 
  •  7 
  •  8 
  •  9 
  •  10 
  •  Next 
  •  End 
  • »


Page 1 of 14

Projetos

Baltar Biblioteca

conservar_2

Pátio de São Pedro

plano-diretor

istmo

Leia a revista internacional

CT

Parceria voluntária

Lima_e_Silva_Advogado_e_Consultoria

 

 

 

Elaboração e acompanhamento de projetos de incentivos fiscais oferecidos em âmbito federal, estadual e municipal.

Enquete

Você acha que a RESTAURAÇÃO de um monumento deve deixá-lo "velhinho em folha" ou deve mantê-lo autêntico com a pátina do tempo?
 

Sobre nós

O CECI tem como missão promover a conscientização, o ensino e a pesquisa sobre a conservação integrada urbana e territorial dentro da perspectiva do desenvolvimento sustentável. Suas atividades são dirigidas para a comunidade técnica e acadêmica brasileira e internacional.

You are here: Home

Inscrições

Selecione o curso, seminário, workshop e palestra que você deseja se inscrever.

Piranhas

Estudo sobre o tombamento da cidade histórica, o plano de gestão dos seus bens patrimoniais e análise da estrutura urbana.

Pesquisa aplicada - Instalações Elétricas

cleats_transO CECI está ultimando os estudos da pesquisa aplicada sobre as instalaçãos elétricas originais da Basílica de Nossa Senhora da Penha do Recife, datadas de 1919, conforme pesquisa nos arquivos da PRONEB (Provínica de Nossa Senhora da Penha do Nordeste do Brasil). Um Texto para Discussão [volume 36] já foi publicado, tratando do caso da conservação dos componentes antigos das instalações elétricas da Penha.

Últimas notícias

Notícias populares

Parcerias

parceiros_logos

Conheça um pouco mais sobre os parceiros do CECI.

Leia mais...