Encerramento das atividades

E-mail Imprimir
logo_ceci_minusEm 16 de setembro de 2016, a Assembleia Geral Extraordinária do CECI decidiu pela dissolução da Instituição encerrando as suas atividades.

* CARTA DO DIRETOR GERAL *

Jorge Eduardo Lucena Tinoco

Prezado(a)s associado(a)s, aluno(a)s, ex-aluno(a)s e amigo(a)s do CECI

Tomado de sentimentos de tristeza, comunico que a Assembléia Geral realizada ontem, 16 set. 2016, decidiu pelo encerramento das atividades da Instituição. Infelizmente não há mais condições financeiras e técnico-administrativas para levar adiante o trabalho iniciado por um grupo de professores do Mestrado de Desenvolvimento Urbano da Universidade Federal de Pernambuco – MDU/UFPE em 1995.

Os docentes Sílvio Mendes Zancheti, Geraldo Marinho e Vera Milet idealizaram o CECI em agosto daquele ano quando da realização do 1º Seminário Internacional Intervenções e Estratégias para Áreas Históricas. Nesse seminário, reuniram-se vários especialistas nacionais e internacionais  para apresentarem reflexões sobre  conservação urbana e territorial. Entre os convidados, estava o  especialista Dr. Jukka Jokilehto, do International Center for the Study of the Presevation and Restoration of Cultural Property – ICCROM, que discutiu as  idéias básicas sobre o programa Integrated Territorial and Urban Conservation – ITUC, que se encontrava na fase de execução em Roma, Itália.

No mês seguinte ao 1º Seminário Internacional, em setembro de 1995,  o professor Sílvio Zancheti foi para Roma para desenvolver um estágio pós-doutoral  no ICCROM, em cooperação com Dr. Jokilehto. O trabalho por eles desenvolvido resultou no conteúdo do programa do ITUC e a formulação de uma proposta para  a criação deste programa para a América Latina, com base na Universidade Federal de  Pernambuco (UFPE), na cidade do Recife. Este programa foi concebido e elaborado pelo Prof. Sílvio Zancheti auxiliado pelos Professores Vera Millet e Geraldo Marinho no Recife (UFPE). Na ocasião foram estabelecidos contatos com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) que apoiou a proposta, tornando-se um parceiro.

Entre agosto e dezembro do ano seguinte – 1996, depois do retorno do Prof. Zancheti para o Recife, o  Programa ITUC para a América Latina foi detalhado, recebendo a sigla ITUC-BR –  Integrated Territorial and Urban Conservation – Brazil. Em seguida, foi apresentado e aceito à UNESCO, através do World Heritage Center,  para apoio financeiro de suas atividades iniciais.  Também naquele momento, a proposta para o desenvolvimento do CECI, então denominado “Centro para Integração Territorial  e Conservação Urbana”, foi elaborada como parte do MDU/UFPE. O CECI foi a entidade que  implementou o ITUC-BR no âmbito do ICCROM na Ámerica Latina.

Em 02 janeiro de 1997, o CECI iniciou suas atividades, num processo de encubação, como uma unidade dependente do  Departamento de Arquitetura e Urbanismo – DAU/UFPE. As primeiras atividades do CECI foram: a criação de uma página na Internet, a realização do  1º Curso de Especialização ITUC-BR.  Naquele momento, além do grupo inicial já citado, vieram associar-se aos fundadores do CECI outros professores como Fernando Diniz, Norma Lacerda, Fátima Furtado e Ana Rita Sá Carneiro.

Em agosto de 1997, o CECI mudou-se para o centro histórico da cidade  do Recife, instalando-se no 4º andar de um sobrado à Rua do Bom Jesus, com o apoio da Prefeitura do Recife. Naquela época, a Rua do Bom Jesus e seu entorno constituiam a área de revitalização urbana com melhores resultados dentre outras realizadas em cidades brasileiras.

No ano de 2000, o CECI abrigou a Cátedra UNESCO com a realização do curso ITUC no âmbito da América Latina, nascendo assim o ITUC-AL. Dentro da perspectiva de estudos avançados, o CECI inovouimplementando  a tecnologia do Ensino à Distância – EaD para aquele organismo. Isto contribuiu para o reconhecimento internacional da qualidade do programa e de sua importância para o continente latino–americano. Nesse ano somaram-se ao grupo inicial os professores Dr. Tomás Lapa, Dr. Luis de La Mora, Dra. Circe Monteiro outros convidados integrantes do curso. A área administrativa foi estruturada inicialmente pelo mestrando Rooseman de Oliveira (MDU) e, logo após, pela Sra. Raquel Bertuzzi.

Até de 2003, o CECI desenvolveu esforços para ser reconhecido como núcleo de estudos no âmbito do MDU/UFPE. Após uma série de trâmites, a partir de 29 de abril de 2003, o CECI constituiu-se como uma ONG – Organização não Governamental. Na ocasião, novos membros vieram associar-se, uma vez que o CECI já havia obtido visibilidade e respeitabilidade nos níveis nacional e internacional, quer pelo acervo de trabalhos produzidos, quer pela importância profissional e técnico-científica dos seus associados. Nesse mesmo ano, foi implantado o Curso de Gestão e Prática de Obras de Conservação e Restauro do Patrimônio Cultural – Gestão de Restauro, em nível de capacitação, numa parceria com o Departamento de Arquitetura e Urbanismo – DAU/UFPE, através do Prof. Dr. Tomás Lapa. Esse curso, inovador no país para a conservação das técnicas e ofícios tradicionais da construção, trouxe o arquiteto especialista Jorge E. L. Tinoco e os principais mestres artífices de Pernambuco para o âmbito do CECI.

Em agosto de 2005, após submissão a uma avaliação do Ministério da Justiça, o CECI foi reconhecido como uma Organização Social de Interesse Público – OSCIP. Consolidavam-se, assim, os initerruptos esforços dos seus idealizadores e fundadores. Neste ano o CECI mudou-se para o Sítio Histórico de Olinda, instalando-se num casarão que propiciou um clima intenso de interações profissionais e institucionais. Com a elaboração do plano estratégico naquele ano, a Instituição passou a operacionalizar as suas atividades em três comunidades técnico-científicas nas áreas de ensino, pesquisa, treinamento, consultoria, produção de serviços, publicações de livros e revistas, realização de seminários, workshops: área 1 - Gestão da Conservação Urbana com o Curso de Gestão do Patrimônio Cultural Integrado ao Planejamento Urbano da América Latina – ITUC-AL; área 2 - Gestão de Restauro com o Curso de Gestão e Prática de Obras de Conservação e Restauro do Patrimônio Cultural; área 3 - Serviço de Identificação e Autenticação do Patrimônio Cultural – SIAC. O CECI ampliou o quadro de parceiros.

Em 2007, somando-se à revista eletrônica internacional City&Time (2004), o CECI lançou uma arrojada programação de atividades para comemorar os 10 anos de sua fundação, lançando as séries de Textos para Discussão e mais títulos às publicações online e impressas do CECI, sendo ampliado o acervo da Bilbioteca. Em 2009, trouxe o I Curso Latino Americano sobre a Conservação da Arquitetura Moderna – MARC-AL, pioneiro nas Américas, em mais uma parceria com o ICCROM e MDU/UFPE.

No arco de quase vinte anos de existência, o CECI aplicou o ITUC para mais de 150 profissionais em Gestão da Conservação Urbana; para 3,5 centenas em Gestão de Restauro e para 25 no MARC-AL; publicou 20 livros (impressos e e-book), mais de 60 Textos para Discussão, levando suas pesquisas e reflexões para mais de 1 milhão de pessoas (downloads e-books e textos), com uma média de 5.500 acessos/mês às suas páginas na Internet pelo domínio www.ceci-br.org.

Entretanto, a partir do ano de 2013, com a aposentaria de parte dos seus membros associados fundadores e o engajamento de outros em ações de pesquisas específicas no âmbito do MDU/UFPE, o CECI foi restringindo e reduzindo as sua atividades à área da gestão do restauro. Ao final de 2015, os custos da Instituição como um todo passaram a ser providos com recursos exclusivos do Curso de Gestão de Restauro, não ficando mais viável à manutenção da Instituição. Apesar de análises de viabilidade e  dos esforços que vinham sendo aplicados desde 2013, a resolução pelo fechamento da Instituição foi tomada com acerto pelos sócios fundadores em reunião no MDU/UFPE em julho deste ano. Agora, na  Assembléia Geral Extraordinária, essa decisão deverá ser referenda.

Esclareço a(o)s aluno(a)s, ex-aluno(a)s e demais interessados que não haverá solução de continuidade no Curso de Gestão de Restauro, pois este continuará a parceria com o DAU/UFPE, assim como nos demais cursos atualmente em aplicação. As atividades didáticas continuarão no site www.cecieducao.org.br em articulação com o www.gestaoderestauro.net.br. O site www.ceci-br.org continuará disponível ao acesso irrestrito em todo seu conteúdo: informações, notícias, pesquisas, publicações. Também, não haverá descontinuidade na emissão de certificados e declarações aos participantes dos cursos e seminários.

Jorge Eduardo Lucena Tinoco, Diretor Geral

janelasceci


 

Projetos

Baltar Biblioteca

conservar_2

Pátio de São Pedro

plano-diretor

istmo

Leia a revista internacional

CT

Parceria voluntária

Lima_e_Silva_Advogado_e_Consultoria

 

 

 

Elaboração e acompanhamento de projetos de incentivos fiscais oferecidos em âmbito federal, estadual e municipal.

Você está aqui: Home Notícias Encerramento das atividades