Chamada para artigos

E-mail Imprimir

CEEstá aberta a CHAMADA DE ARTIGOS a serem apresentados na 2a Conferência Internacional sobre Ensino e Aprendizagem de Empreendedorismo Cultural, que será realizada em Porto Alegre, de 7 a 9 de novembro de 2016.

A conferência será organizada pela UNISINOS (Universidade do Vale do Rio dos Sinos) e pelo CECI (Centro de Estudos Avançados em Conservação Integrada). A conferência será baseada em um número limitado artigos selecionados e referenciados.

Esse evento é continuação da 1a Conferência sobre Ensino e Aprendizagem de Empreendedorismo Cultural, que aconteceu em Duluth, Minnesota, EUA, de 10 a 12 de junho de 2015, onde o livro Criando Capital Cultural: Empreendedorismo Cultural em Teoria, Pedagogia e Prática (Eburon Academic Press: Delft, 2015) foi lançado, e onde os participantes da conferência criaram o Manifesto de Empreendedorismo Cultural, disponível em: http://www.d.umn.edu/cue/main/2015conference.html.

Resumos de até 400 palavras devem ser submetidos em formato MS Word. O prazo final para a submissão de resumos para a conferência é 30 de abril de 2016, e as aceitações e convites para a submissão dos artigos completos a serem apresentados na conferência serão enviados até 30 de maio de 2016.

Autores de artigos selecionados podem também re-submeter seus artigos para ser publicado em um futuro livro a ser lançado após a conferência, entitulado Cultivando Ambientes Criativos: Questões Epistêmicas e Éticas de Ensino, Pesquisa, Aprendizado e Prática de Empreendedorismo Cultural. Ambos acadêmicos e profissionais do campo estão convidados para escrever/publicar.

As línguas da conferência e da publicação serão inglês (americano) e português. Entretanto todos os resumos devem ser submetidos em inglês.

Os artigos devem focar em discutir e abordar iniciativas de empreendedorismo creativo e cultural, especificamente suas políticas, pedagogias e desenvolvimento de currículos, dentro do contexto Latino Americano ou global, tratando de pelo menos duas das cinco áreas temáticas listadas abaixo:

1.    Políticas, pedagogias e desenvolvimento de currículos

Contribuições para esta seção devem tratar do desenvolvimento de técnicas de ensino e aprendizagem para aprimorar a imaginação, a criatividade e a imovação. Essas características servem como ferramentas fundamentais e potenciais recursos para o desenvolvimento econômico e a vitalidade, sustentabilidade e enriquecimento contínuo de culturas, economias e sociedades.

Quais são as abordagens filosóficas/ideológicas/políticas/práticas para o design de nossos currículos? Mais importante ainda, o que faz com que nossos currículos sejam diferentes de programas tradicionais de negócios, gestão e empreendedorismo? E porque há uma necessidade de programas que combinam arte, cultura, economia, gestão e/ou empreendedorismo?

Como empreendedores culturais podem usar a imaginação e criatividade, centrando-se especificamente sobre as maneiras em que os ofícios, bens culturais, artes da comunidade, e artes visuais e performáticas para enriquecer os indivíduos e as comunidades, desenvolvendo atividades criativas, melhorando a qualidade de vida e preservando e valorizando as especificidades e diversidade de nossas culturas?

2.    Gestão de riscos e cooperação

Como empreendedores culturais e sociais tomam riscos e cooperam para renovar as sociedades e culturas em aspectos importantes, vitais para todas as nações e povos?

Como o empreendedorismo cultural pode se tornar não só uma atitude, mas também uma forma crescente de trabalho e prática, abrindo novos empregos e oportunidades na economia do conhecimento, desenvolvendo formas inovadoras de cooperação dentro e fora das indústrias criativas, incluindo todos os estratos e fronteiras dentro de uma sociedade em evolução?


3.    Aprimoramento do ambiente de aprendizado

Considerando que pessoas de todas as idades, particularmente a juventude, precisam de ambientes significativos de aprendizagem, que sejam ainda lúdicos, dinâmicos e envolventes, como podemos invocar e provocar, explorar e experimentar, desafiar e inspirar, desenvolver e informar, descobrir e criar, e avaliar e melhorar a vida delas?

4.    Educação em empreendimento cultural

Considerando que a educação em empreendedorismo cultural oferece uma série de oportunidades para as universidades e outras instituições de ensino para abrir suas portas para a sociedade, como podemos explorar novas formas de aprendizagem em contínua interação com a sociedade?

Como instituições em todo o ensino primário, secundário e superior, bem como instituições de aprendizagem informal pode nutrir o espírito humano de forma interdisciplinary, unindo conhecimento, experiência no mundo real, e as competências pessoais, sociais e de negócios?

Além disso, os autores podem apresentar pesquisas em andamento, ligados à prática, a formulação de políticas e à educação, necessárias e úteis para contribuir para a profissionalização do empreendedorismo cultural.

5.  Críticas de profissionais do campo e questões éticas

Como nós, em cada um dos nossos programas, podemos conectar os alunos com potenciais empregadores, ou prepará-los para criar o seu próprio negócio? Os autores devem abordar as tradições, procedimentos e modelos para ambos os programas de estágio e de orientação que estariam ligados a programas de gestão de empreendedorismo cultural e de artes. Documentos nesta categoria devem apresentar as suas estratégias e abordagens de posicionamento do aluno, e explicar como eles estão conectando estudantes com o mercado de trabalho.

Qual é a opinião de um profissional de gestão de arte e economia cultural/programas de empreendedorismo cultural? Do ponto de vista dos empregadores, ativistas e líderes comunitários, quais são as elementos das habilidades críticas que devem estar presentes ou ser desenvolvidos nesses programas?

O que não pode ser ensinado dentro da academia? Qual é a conexão entre o profissional e as abordagens acadêmicas para formação para o empreendedorismo? E há um debate ético envolvido no papel do gestor de arte ou empreendedor cultural? O gestor ou empreendedor cultural usufruem da dimensão social crítica da arte?

O livro Cultivando Ambientes Criativos: Questões Epistêmicas e Éticas de Ensino, Pesquisa, Aprendizado e Prática do Empreendedorismo Cultural convida contribuições da comunidade global de pesquisa que estuda o empreendedorismo cultural e criativo e a evolução do treinamento para as indústrias criativas. Ele será composto por artigos acadêmicos que abordam teoria, pesquisa e questões práticas relativas aos actuais desenvolvimentos no campo da educação em Empreendedorismo Cultural, que vão desde pesquisa educacional no ensino da criatividade e inovação, bem como a dimensão empresarial das indústrias culturais e criativas.

O livro incidirá sobre aspectos teóricos, pedagógicos e práticos dentro do seguinte escopo:

a. Políticas, pedagogias e desenvolvimento de currículos
b. Gestão de riscos e cooperação
c. Aprimoramento do ambiente de aprendizado
d. Educação em empreendimento cultural
e. Críticas de profissionais do campo e questões éticas

O livro será publicado em duas línguas: Inglês (USA) e Português. Artigos de até 4000 palavras, relatando estudos de caso ou desenvolvimento em qualquer uma dessas áreas, bem como trabalhos teóricos/conceituais que envolvam questões pertinentes e questões de aprofundamento de pontos de vista pedagógicos, sociológicos, culturais, políticos, econômicos, filosóficos e/ou pontos de vista ético serão considerados para a seleção.

Revisões sistemáticas de literatura e meta-análises que lidam com as questões relacionadas aos temas em discussão também são bem-vindos. Autores são fortemente encorajados a considerar as implicações de seu trabalho para aqueles fora de suas disciplinas e instituições, e para tentar situar suas descobertas no contexto mais amplo do setor como um todo.

Calendário para Submissão e Revisão

30 de abril, 2016 Apresentação dos resumos
30 de maio, 2016 Aceitação e convite para apresentar a proposta do artigo completo
15 de julho, 2016 Apresentação dos artigos completos
15 de setembro, 2016 Notificação de aceitação dos artigos completos
9-11 de novembro, 2016 Conferência
15 de dezembro 2016 Último prazo para revisão dos artigos
1 de março, 2017 Publicação do livro

Seleção e avaliação acadêmica (para a publicação)

Os artigos apresentados (após apresentação na conferência) serão selecionados em um processo de avaliação estilo blind-peer review, e a aceitação final dos artigos apresentados será avaliada pelo corpo editoral acadêmico, formado por:

Prof. Dr. Karla Penna (Chair person) – Murdoch University, Australia, e Centro de Estudos Avançados da Conservação Integrada, Brazil
Rene Kooyman MAS (Managing editor) – United Nations Conference on Trade and Development (UNCTAD), Geneva Switzerland
Prof. Jorge Eduardo Lucena Tinoco Tinoco – Centro de Estudos Avançados da Conservação Integrada, Brazil
Prof. Dr. Cristiane Schnack - Universidade do Vale do Rio do Sinos, Brazil
Prof. Dr. Annick Schramme - Antwerp Management School, University of Antwerp, and current President of ENCATC
Prof. Dr. Olaf Kuhlke - College of Liberal Arts, University of Minnesota Duluth

Na conferência, todos os artigos selecionados podem ser apresentados. Baseado no feed-back e nas discussões durante a conferência, os artigos selecionados podem ser revisados; um número menor de atigos selecionados, contribuições de alta qualidade, serão compilados pelo corpo editorial acadêmico para compor o livro.

Por favor envie o resumo do seu artigo em até 400 palavras, com um título claro e detalhes para contato para Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. o mais breve possível até o dia 30 de abril de 2016.

Referências

Antwerp Management School (2014). Beyond Frames. Dynamics between the creative industries, knowledge institutions and the urban context. ISBN 9789059728844. EBURON Academic Publishers.

Edna Dos Santos-Duisenberg (2008, 2010). Creative Economy Report. Geneva: UNCTAD.

European Commission (2010). Unlocking the potential of cultural and creative industries. Brussels.

European Commission (2013). Creative Europe: A new framework programme for the cultural and creative sectors (2014-2020). Approved Brussels/Strasbourg 19 Nov 2013.

HKU (2010). The Entrepreneurial Dimension of the Cultural and Creative Industries, Utrecht University of the Arts (HKU), Utrecht, http://ec.europa.eu/culture/key-documents/doc/studies/entrepreneurial/ EDCCI_report.pdf.

Kuhlke Olaf, Annick Schramme, Rene Kooyman (Ed)(2015). Cultural Entrepreneurship in Theory, Pedagogy and Practice. EBURON/Chicago University Press, Delft/Chicago.

UNITAR (2014). Innovative Collaboration for Development.United Nations Institute for Training and Research (UNITAR). Geneva, https://www.unitar.org/ksi/sites/ unitar.org.ksi/files/ Final%20English%20Brochure.pdf

logos

 

Projetos

Baltar Biblioteca

conservar_2

Pátio de São Pedro

plano-diretor

istmo

Leia a revista internacional

CT

Parceria voluntária

Lima_e_Silva_Advogado_e_Consultoria

 

 

 

Elaboração e acompanhamento de projetos de incentivos fiscais oferecidos em âmbito federal, estadual e municipal.

Você está aqui: Home Notícias Chamada para artigos